Você versus Tenho que!

Nos últimos anos tenho observado o quanto a crença "tenho que" faz parte da vida de muitos de nós. Os avanços tecnológicos somados a avalanche de informações que recebemos diariamente em nossas vidas, nos coloca em muitos momentos num funcionamento comportamental reativo e automático. E desse modo a crença "tenho que", opera significamente em nosso dia-a-dia pessoal e profissional.

Perceba quantos "tenho ques" você nutre em seu cotidiano. Observe!

Tenho que levar o filho no colégio, tenho que responder aquele whatsapp, tenho que fazer aquele post do Facebook, tenho que ligar para minha mãe, tenho que  chegar no trabalho as 8h, enfim, uma lista de um milhão de "tenho ques", pode ser escrita.

E hoje quero te chamar a atenção para esse TEMPO que é VIDA e não apenas dinheiro. "Tenho que" além de uma crença limitadora é com certeza um agente estressor constante. Diante de tantos "tenho ques" é natural que a bioquímica do nosso corpo produza mais cortisol (hormônio do estresse) e o sistema nervoso simpático passe a comandar (o sinal de SOS, o alerta vermelho, que acelera as coisas). Essa aceleração toda das coisas nos coloca reativos em nossas ações diárias. 

Agora quero que você ao invés de "tenho que" substitua o gatilho mental por "eu posso fazer". Faça esse exercício e perceba como a linguagem muda o estímulo da nossa ação. Quando "eu posso fazer", me autorizo a fazer no meu tempo, tendo um certo respeito por esse ritmo interno e assim abro espaço para que a organização possa ser uma constante, você sai da condição de refém do seu tempo e assume a posição de dono da sua jornada, em todos os sentidos. 

E quando "você pode fazer" há uma permissão para o campo das escolhas e não mais da obrigação.

Então eu posso escolher mais produção de hormônios de bem-estar na minha corrente sanguínea e por isso te convido para esse  treino! 


Compartilhar

Contato


Deixe sua mensagem